setembro, 2011



Na imprensa

25 set

Estamos super felizes e orgulhosas com o artigo publicado sobre o Zazá Bistrô no Especial 20 Anos  da Veja Rio. A revista elegeu talentos que mudaram o Rio nos últimos 20 anos e seus sucessores em várias áreas: medicina, artes, música. Na gastronomia, o duo vencedor foi Claude Troigros e o nosso chef Pablo Vidal. Troigros como marco dos últimos 20 anos, e Pablo como a aposta para os próximos 20! Parabéns, Pablo!

Depois, em uma outra edição da Veja, fomos convidados a ensinar a receita do Braseado de Polvo, um clássico do Zazá!

E mais, mais, mais!!!! O Zazá foi escolhido pelo Andy Summers, do Police, de passagem pelo Rio, na hora de alimentar corpo e alma. O Astuto soube, e registrou em sua coluna!

 

Novos drinques no Zazá!

21 set

Novidade máxima aqui no Zazá! Demos uma super turbinada na nossa carta de bebidas, e acrescentamos seis drinques incríveis criados pelo querido Lelo Forti, mixologista da Pernod Ricard. Sentiu o naipe, né? Pra começar, temos o Regal du Zazá, uma mistura que mexe com os sentidos. Começa com um aroma marcante de limão e baunilha, e depois… surpresa! Já o ZAZAricando foi criado a partir da pesquisa de aromas frescos de chás e raízes, e leva pera com cidreira e gengibre. Uma mistura refrescante e saudável para quem aprecia drinks cítricos e bem perfumados.

O Condecorélico combina rum com fruta de conde e espuma de beterraba. Uma experiência única!

O Juniper & Melon tem gim com melão e açúcar de pimenta. Uma viagem por diferentes sensações. O Richard Drake, uma homanagem ao pirata fã de rum, mescla a bebida com hortelã, agrião, suco de limão e xarope de açúcar.

E last, but not least, temos o Piatto di bere, um drink que, na verdade é aperitivo gastronômico diferente e traz à tona a desconstrução do clássico blood Mary. Para comer, beber, comer, e beber de novo!

 
 

Resultado promo teatro

14 set

Está encerrada a nossa promo cultural Inverno da Luz Vermelha. Foi difícil escolher entre tantas frases criativas, e aí está a lista dos seis vencedores que ganharam pares de ingressos para assistir a peça em cartaz no Teatro Fashion Mall.

Os premiados são: Christiane Feital (16.09), Paulo Tristão (17.09), Xavier Mulliez (18.09), Marcello Passarelli (23.09), Aparecida Gerbase (24.09) e Bruno Augusto Lima (25.09). Agora é só vocês passarem no Zazá Bistrô e buscarem os seus ingressos! Nosso horário de funcionamento é de segunda a sexta a partir das 19h30m, sábados e domingos a partir das 13h30m.

 
 

Dicas de Copenhagen!

12 set

As pessoas aqui são elegantérrimas, no maior sentido da palavra: através de suas atitudes. São simpáticas, atenciosas, respeitam as diferenças. Além de tudo, desconfio que seja o povo mais bonito do planeta. Os sedentários são poucos, pois todo mundo anda de bicicleta para todos os cantos. Ajuda a cidade ser plana e as ciclovias serem mais importantes do que a rua dos carros.

Viemos para Copenhagen depois do casamento de minha irmã na Alemanha. Viemos de carro e o deixamos parado por quatro dias ( que foi nosso tempo na cidade e achei pouco!). Importante notar a questão do “deixá-lo parado”, pois em Copenhagen, carro não passa de um estorvo. Tudo, tudo mesmo se faz de bicicleta, a pé, de barco ou no máximo de trem ou de ônibus. Carro nem pensar, não tem nem onde estacioná-lo… Alerta feito, passemos para as dicas positivas.

DORMIR:
Existem opções que valorizam o confortável design dinamarquês e opções bem localizadas. Como todo mundo anda a pé, procure um que fique nas imediações da rua Vesterbro, que além de ser perto da Central Station é walking distance das mais importantes atrações. Mas há opções sedutoras também em outras regiões:

Hotel Skt. Petri. Bem chique, bem design, o povo da moda adora.

First VESTERBRO. Um hotel com bom custo benefício. Sendo que o maior benefício é estar bem localizado. E para quem viaja com crianças.

Hotel Alexandra. Lindo de morrer, design total Danish classic por onde quer que você olhe: www.hotel-alexandra.dk

Hotel Fox. Esse é beeem muderninho. Funny. Entre no site para entender: www.hotelfox.dk

Imperial Hotel. Bem localizado, bonitão, grandão: www.imperialhotel.dk

COMER

Esse capítulo cabe de um tudo. A Dinamarca, como todos sabem, é a nova Espanha, a nova queridinha do circuito gastronômico. Aqui está o NOMA, eleito o melhor restaurante do mundo e que é necessário reservar com 3 meses de antecedência, esse todo mundo já ouviu falar e seria uma dica manjada. Então vamos tentar apontar algumas opções diferentes. Se a onda for upscale, na cola do Noma existem muitos outros em que a reserva pode ser feita apenas uma semana antes e cujas experiências não ficam atrás, como:

Era Ora. Restaurante italiano incrível. Mistura muito bem feita de tradição e modernidade.

Geranium. Esse bem onda do Noma, super respeitado.

Restaurant Paustian / Bo Bech. Do chef estrela Bo Bech, tem uma cozinha conceitual, que trabalha com ingredientes super frescos e de época, bem dentro da gastronomia dinamarquesa de ser.

Modernos e deliciosos:

Sticks&Sushi (primeira vez que eu vejo modernidade e sushi juntos dando um resultado delicioso. Além dos sushis, aqui tem umas robatas incríveis). Peça o combinado de sticks e o bowl de arroz de sushi com todos os tipos de peixe por cima, inclusive vieiras maravilhosas.

Aamaans ( www.aamanns.dk) : essa é uma mistura super bacana de autêntica cozinha dinamarquesa com um twist contemporâneo. Sem invencionice.

Comidas despretensiosas e deliciosas: em Cristiania existem várias opções de restaurantes naturebas estilo Celeiro, mas não com as mesmas cifras e sem nenhuma pretensão.

Arrisque as comidinhas de rua, como o hot-dog do Tívoli e trailers que vendem uma especialidade Húngara (como se fosse uma esfiha de massa de batata) com recheios diversos. Irresistível.

PASSEIOS:

Ao contrário do que eu pensava, Copenhagen tem coisa à beça para fazer. Quatro dias inteiros foi quase ridículo. Queria ter tido pelo menos uma semana ali, para ter tempo de experimentar tudo com calma. Vamos lá:

Parque Tívoli! Quem viveu a infância no Rio ( ou pelo menos visitou a cidade da sua infância) e tem entre 30 e 40 anos, deve visitar esse parque que inspirou nossa versão tupiniquim da Lagoa. O parque é liiindo! Nada a ver com Disney, é parquinho antigo, cheio de diversões gostosas, incluíndo montanhas russas e que tais. Imperdível é ir lá por volta das 5 , 6 horas da tarde – de verão bem entendido – comer um cachorro quente delicioso, ver as luzes do Parque se acenderem. É voltar a uma infância vintage. Don`t skip.

Tem que fazer um tour de barco. É turístico e deslumbrante ao mesmo tempo. Importante: leve uma garrafa de vinho e copos. E mais legal ainda se levar uns belisquetes. Dá para comprar tudo na rua das lojas da alameda Stroget (fechada para carros, é a maior rua de pedestres da Europa ), passa pelo Kings Square. Atente que existem alguns horários em que oferecem um guia que fala português ( brasileiro!) no barco.

Copenhagen Opera House: é um teatro impressionante, moderno chique e encravado no meio de uma ilha. Vale a pena visitá-lo e, se possível, assistir alguma das peças encenadas ali.

Christiania: bom isso é um capítulo a parte. Christiania é considerada um “Free Town”. É uma viagem no tempo aos anos 60/70, completamente hippie. Você vai encontrar aquelas figuras saídas diretamente daquelas décadas , algumas galerias de arte doidonas e restaurantes de comida orgânica e natural. Bom, mas não é exatamente por isso que Christiania é conhecida. Lá é como Amsterdam, liberado comprar e fumar a Maria Joana pelas suas ruas. Tem de todos os tipos e procedências.

Lousiannia Embora os nomes rimem, uma coisa não tem nada a ver com outra. Talvez até o produto final de Lousiannia possa ter sido inspirado no produto de Christiania… Enfim, Lousiannia é um museu de arte moderna fora de Copenhagen com uma área aberta e voltada para o mar, numa interação perfeita com a natureza e 4 pavilhões distintos em que cada um recebe uma exposição diferente, além das exposições ao ar livre. O restaurante tem um bufê delicioso ou serviço à la carte, mas como todos os dinamarqueses estavam atacando o buffet, acabamos seguindo a ideia e não nos arrependemos nem um pouco… e não esqueça de passar na loja do museu que traz uma amostra saborosíssima do design Dinamarquês.
Para chegar: é preciso pegar um trem , numa viagem que passa por meio de florestas, de 40 a 50 minutos. É um desbunde, imperdível, mas tenho que dizer que nossa Inhotim ainda é mais impressionante!

Para GASTAR nossos realitos:



Em primeiro lugar: DESIGN!
Além da loja do museu de Lousiannia ( que vale muito a pena, devo prevení-las), temos na rua de pedestres Stroget ( que eu citei acima, vale a pena passar um dia entrando e saindo das lojinhas – que tem de tudo, de Topshop a Royal Copenhagen Porcelain):

Illum Bolighus: Imperdível! Se for para escolher apenas um local para shopping, que seja aqui. Garanto que você não consegue ficar menos que 2 horas nessa loja ( e se for rápida!). Tem todo design dinamarquês que você possa sonhar. De garrafas térmicas incríveis ( e para quem gosta de chá tem aquelas garrafas que fervem a água em segundos e lindas!!), a puxadores, abajoures, louças e enfim toda uma gama de cacarequinhos irresistíveis!).

Royal Copenhagen Porcelain: Louça pintada a mão, tem que conferir, mesmo que não seja para comprar, por uma questão de cultura geral até.

Aliás, é só descer a Stroget que opções não vão faltar. Note que mesmo nas lojas de rede, como Topshop, H&M e até Urban Outfiters tem coleções exclusivas feitas por estilistas dinamarqueses, que a mim me lembraram de alguma maneira a minha querida Gilda Midani, talvez pela pegada chique-confortável.

Sogreni: Bicicletas maravilhosas, design vintage, feitas a mão. (Essa não fica na Stroget, mas vale a pena fazer uma visita, caso você seja, como eu, louco por bikes: Sankt Peders Stræde 30A)

Ufa , e isso é por que eu fiquei pouco nesta cidade encantada. Mas eu volto.

 
 

Carlito no MoMA!

09 set

Depois de ocuparem a Pinacoteca de São Paulo, nosso querido Carlito Carvalhosa e sua mostra Sums of Days (Soma dos Dias) estão agora no MoMA de Nova York. Convidado especialíssimo, Carlito é o primeiro brasileiro a ocupar o átrio do MoMA, e com uma obra tão incrível que emocionou até mesmo os curadores do evento.

Carlito criou uma instalação sensorial que tem como princípio a
reflexão.
Cobrir, apagar, revelar. A obra é uma alta e volumosa construção de tecido maleável, branco translúcido, que pende do teto ao chão e toma a forma de um labirinto elíptico. No seu interior, um jogo de sons propaga ruídos ambientes misturados à oradores. Cada dia uma nova gravação é sobreposta à anterior, criando camadas sonoras de sussurros.

E como se não bastasse isso tudo, ainda há performances musicais programadas para acontecer dentro do grande labirinto. Com nomes como Philip Glass, Lisa Bielawa e David Crowell.

Se estiver de passagem pela Big Apple, a dica de programação é essa. A mostra fica em cartaz até 14 de novembro.

 
 

Promo teatro!

06 set

Quem acompanha o nosso blog sabe que volta e meia o Zazá Bistrô apoia uma peça de teatro bacana. E sempre que a gente dá uma forcinha pras artes, aproveita pra sortear uns ingressos por aqui. Então vamos lá: quem quer assistir a peça “Inverno da Luz Vermelha”?, com direção de Monique Gardenberg (dos filmes “Ó Paí Ó” e “Benjamin”) e Marjorie Estiano, Andre Frateshi e Rafael Primot no elenco? A peça está em cartaz no Teatro Fashion Mall.

Nós vamos sortear um ingressos duplo por dia para a peça, para as datas 16, 17, 18, 23, 24 e 25 de setembro. Para concorrer, basta escrever uma frase que fale como esses tempos primaveris podem ser ainda mais agradáveis com os almoços de fim de semana no Zazá. Depois, envie a sua frase para o email blogzaza@gmail.com. Não esquece de escrever Promo Teatro no assunto, tá?

As frases precisam ser enviadas até terça da semana que vem, às 12h, e o resultado sai na quarta, aqui no blog. 1,2,3 e…valendo!

 
 

Bowie para crianças

02 set

“Space Oddity”, música lançada por David Bowie em 1969, conta a história de um astronauta que perde contato com a Terra. Nascida um clássico, a música ganhou uma versão em livro infantil. Andrew Kolb, ilustrador dono de um traço ingênuo e divertido foi o responsável pela criação. Se por um lado parece uma ideia inusitada, por outro temos um resultado incrível. Cada verso da música ganhou uma ilustração e a narrativa de Bowie agora conta com o suporte de imagens belíssimas. Agora a cereja: o livro está disponível para download gratuito aqui.

É Bowie para as novíssimas gerações!